Notícias

9
Ago

Andar de bicicleta pode aumentar risco de câncer de próstata?

Muitas pessoas têm adotado o uso da bicicleta como prática esportiva, meio de transporte ou mesmo para lazer. Andar de bicicleta traz diversos benefícios como: auxiliar na perda de peso, aliviar o estresse, melhorar o condicionamento físico e auxiliar no deslocamento urbano.

 

Porém uma dúvida tem sido levantada pelos praticantes da atividade: andar de bicicleta aumenta o risco de desenvolver câncer na próstata?

A resposta é NÃO. O fato é que andar de bicicleta pode elevar transitoriamente os níveis de Antígeno Prostático-Específico (PSA) no sangue. Ao ficar por períodos prolongados sentado no selim, há uma compressão persistente na região perineal, bem próximo à próstata. Isso estimula uma maior liberação do PSA pela próstata. Como a sua dosagem é usada para o rastreamento do câncer de próstata, pode ocorrer resultado Falso-Positivo em pessoas que praticam o ciclismo. Ou seja, o PSA encontra-se elevado mas a pessoa não possui Câncer de Próstata. Por este motivo recomenda-se não andar de bicicleta nos 3 dias que antecedem a coleta do exame.

Portanto não há evidência científica que associe o câncer de próstata a prática de andar de bicicleta. Na verdade, o que se vê é exatamente o contrário. As evidências apontam que a prática da atividade física regular reduz o risco da doença.