Câncer da prótasta

Câncer da prótasta

O que é?

O câncer é um defeito em algumas células da próstata que passam a multiplicar desordenadamente, crescer e podem se espalhar para outros órgãos. É uma doença que pode ser curada se diagnosticada precocemente, mas também pode evoluir mal se for negligenciada, podendo levar a morte.

O câncer de próstata é o terceiro câncer mais comum em homens. A incidência do câncer de próstata está intimamente relacionada com o envelhecimento, sendo incomum em homens com menos de 50 anos de idade. Embora a frequência do câncer de próstata detectado por autópsia seja similar em diferentes partes do mundo (diferentes grupos raciais), a incidência da doença com manifestações clínicas difere significativamente, sendo mais alta nos Estados Unidos e nos países nórdicos da Europa, e baixa no sudoeste da Ásia. Estes dados sugerem que provavelmente fatores exógenos influenciariam na progressão da doença latente para a doença clínica. Embora esses fatores sejam desconhecidos, o alto teor de gordura animal na dieta tem sido referido como um fator de risco. O grupo racial com maior incidência da doença são os negros norte-americanos. Um fator de risco bem conhecido é o antecedente familiar. Se um parente de primeiro grau tem a doença, o risco de o indivíduo desenvolver a doença é pelo menos 2 vezes maior. Se dois ou mais familiares de primeiro grau são afetados, o risco aumenta em 5 a 11 vezes.


Por estes motivos, os negros e as pessoas com parentes de primeiro grau com câncer de próstata, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, devem iniciar o exame de próstata aos 45 anos. Os homens que não apresentam os fatores de risco citados devem iniciar o exame da próstata aos 50 anos. O exame consiste na realização do exame de toque retal e na aferição do PSA, que é um exame de sangue. Quando há alteração em um destes dois exames, o urologista indicará a biópsia da próstata, que consiste em retirar pequenos fragmentos da próstata com auxílio de uma agulha apropriada e da ultrassonografia, e enviá-los para serem analisados por um médico patologista.

Existe tratamento?

Sendo identificado o câncer de próstata, o próximo passo é realizar exames de estadiamento. Através deles, os tumores serão classificados em localizados, localmente avançado ou avançado. Também serão classificados em de baixo, intermediário ou alto risco de progressão.
Estas classificações são importantes para direcionar o tratamento. Existem diversas modalidades de tratamento, cada uma com indicações e contraindicações específicas. Caberá ao urologista indicar a melhor opção para cada caso.

Dentre as modalidades de tratamento temos a prostatectomia radical, que é a cirurgia na qual é removida a próstata e as vesículas seminais. Pode ser realizada pelas vias abdominal, perineal, laparoscópica ou robótica. Outras modalidades são a vigilância ativa, a radioterapia, a braquiterapia, a ablação por radiofrequência, a terapia hormonal e a quimioterapia.
Com os tratamentos existentes é possível proporcionar bons resultados, sendo que quando não for possível a cura, é conseguido o controle da doença, podendo a sobrevida relacionada ao câncer da próstata superar 10 anos na maioria dos casos.

agendar consulta online